Mais Torres Novas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mais Torres Novas

Mensagem  pm em Qui 8 Nov - 4:14



Enquanto uns estão adormecidos e se refugiam na palavra "crise", em Torres Novas o mote continua a ser crescimento e projectar o futuro.

Encomendado há mais de dois anos, o Plano Estratégico para o Concelho de Torres Novas foi finalmente apresentado ao executivo camarário torrejano, a 24 de Outubro, numa reunião à porta fechada. As vertentes empresarial e cultural são os pontos fortes que o plano aponta para o desenvolvimento futuro do concelho.

Tal como os vereadores da oposição foram afirmando ao longo dos anos em que se aguardava a apresentação do plano estratégico de actuação no concelho até 2015, as novidade acabaram por não ser muitas.
O projecto foi denominado “Torres Novas.PT – Uma Ponte para Todos” e engloba já o Turris XXI – Cidade Criativa, que a Câmara já tornou público há uns meses. Com apoios comunitários, o plano estará assente na competitividade, criatividade e investigação.

Ao nível empresarial, irá aproveitar-se a localização do concelho por estar “encostado”a A1 e A23 com a criação da “Porta Norte – Plataforma Logística e Empresarial do Médio Tejo”, na Zibreira, em parceria com o município de Alcanena, com apoios comunitários, num investimento avaliado para Torres Novas em um milhão e cinquenta mil euros.



O Geriparque – Parque de Negócios de Torres Novas, que se tem mantido estagnado, é apontado como factor de desenvolvimento, contando com uma área de 300 mil metros quadrados para a instalação de empresas de áreas diversas.
A zona industrial do norte do concelho está também prevista neste plano como forma de dar azo às ambições dos empresários de sucatas do Outeiro.

Tal como o presidente da autarquia anunciou na última reunião pública, ao nível das acessibilidades internas da cidade, a estrada do Alvorão, Avenida do Bom Amor, e troço desde a rotunda do Torreshopping até à zona das Quebradas deverá ser requalificada com quatro faixas de rodagem e palmeiras. Será ainda contemplada uma ligação entre a A23 e o TVT, em Riachos, também por uma via com quatro faixas e separador central.

O plano aponta ainda para a criação de uma unidade de cuidados continuados para internamento e acompanhamento de doentes que necessitem de cuidados especiais.
O município, de acordo com o estudo de Augusto Mateus e Associados, deverá construir de raíz de cinco centros escolares e a remodelação de quatro, um investimento orçado em 4 milhões 270 mil euros.
A limpeza do leito do Rio Almonda, a ampliação do Jardim das Rosas, remodelação do Convento do Carmo, da Praça 5 de Outubro e do Largo General Baracho e a criação da Mata dos Mesiões (que será um investimento de dois milhões de euros) são outras intervenções a ponderar pela Câmara e que o estudo recomenda.
O sector das águas e saneamento poderá ser também alvo de intervenções. A Câmara poderá ainda investir num Centro de Acolhimento Temporário para crianças em risco em oito anos.

in "EntreCidades"

avatar
pm

Mensagens : 23
Data de inscrição : 03/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum